Pular para o conteúdo principal

Postagens

Ponto v

Eu descobri que possuo algo lindo e raro.
Algo que por muito tempo ignorei por não achar importante ou belo, mas que se projeta de forma natural e sincera.
Em certos momentos achei que talvez isso fosse um defeito muito grande, mas eu estava enganado. Estava enganado pois descobri que muitas pessoas querem isso, querem por não possuir.
Em um período não tão distante, quando eu aprendi a gostar disso, eu achei que eu pudesse dividir em pequenos pedaços e espalhar por aí. Eu me enganei. Meus pedaços voltaram piores do que foram... As pessoas fingiam empatia, fingiam interesse e fingiam que gostavam. Enquanto elas não descobriam o que era ou não conseguiam o que queriam elas ficavam por perto fingindo que me ouviam. Eu me sentia querido, porém estava rodeado de olhares que não me compreendiam. Eu alimentei essas pessoas até perceber que eu estava perdendo o que me torna único. Alimentei até perceber que meus pensamentos não eram os mesmos de antes, eles vinham em função de algo que não …

La passion

Alvaro:
A paixão é uma coisa muito perigosa pra mim. Passei a adolescencia me apaixonando por gente que não me queria e só me rebaixava. Quando eu comecei a ter relações recíprocas eu percebi que eu gosto de ter minha liberdade e independência, e ninguém nunca entendeu isso.
Em uma época da minha vida a depressão surgiu e tomou conta, uns 8 anos atrás. Passei anos em terapias, indo a médicos, tomando remédio, fazendo tudo certo. Não conseguia encontrar um motivo ou um gatilho pras minhas tristezas.
A uns 2 ou 3 anos eu comecei a me observar mais e a refletir mais sobre mim e não sobre o meu redor. Quando meu corpo começa a produzir os hormônios pra paixão minha cabeça começa a doer, tenho pensamentos obsessivos por horas, tenho sonhos, faço coisas pensando na pessoa... Mas nem consigo chegar perto. Fico sofrendo de longe que nem eu fazia antigamente, quando eu chego perto eu não consigo desenvolver. É o medo da rejeição de novo, é não saber lidar com essa paixão depois que percebe qu…

Os pontos finais

Eu preciso dar um fim nisso. Isso consome parte do meu tempo, parte dos meus pensamentos, das minhas aflições, já faz parte das inúmeras inseguranças que eu tenho. Olha eu confesso que é difícil... Acordar todo dia e não me sentir lixo. Eu estou demorando a me amar de novo, a acertar perdas. Eu vacilei e me acostumei, entrei numa paranóia enorme por conta de você. Você me persegue nos meus piores momentos, com nossas mais felizes lembranças. Eu penso no álbum de fotos que provavelmente você jogou fora, foram as fotos mais lindas que eu já consegui tirar em toda minha vida. Mas sei lá, eu não posso me apegar ao material. Eu estou quase me livrando de tudo que você já me deu. Eu queria que você não existisse mais. Eu ficaria mais feliz. Mas já que tu vives, seja feliz. Seja muito feliz, faça todas as pessoas se sentirem tão especiais como você já me fez sentir um dia... Se foi real não sei, mas é disso que sinto falta em minha vida.

Eu ouvi dizer...

Eu ouvi dizer que vocês são felizes juntos...
Que quando vocês se beijam fogos de artifícios explodem...
Eu ouvi dizer que vocês se ajudam e que cresceram profissionalmente juntos. Que você investiu nele.
Eu tenho inveja dele.
Mas estou feliz por vocês. Mesmo que isso doa de alguma forma. Eu não sei, eu vim pensando sobre mim e talvez sobre tudo... Eu estava doente mentalmente naquela época, você também. Não estávamos saudáveis... Se hoje sinto saudade das lembranças talvez eu sinta saudade da doença.
Olha eu não quero te pedir nada, eu só quero que você seja feliz.
A minha cabeça ainda não tá boa, mas ela já está melhor que antes.(Enquanto eu escrevo eu experimento paranóias, alucinações com você, com a gente se falando, com você se importando, você tá dentro das minhas noias)